21 de fevereiro de 2012

Teste de Amabilidade

Se tenho um sorriso no rosto,
Não tenha como pressuposto
Que estou deveras feliz

Talvez seja o oposto
Do meu semblante exposto
Que esconde a cicatriz

O que me aflige é tua negligência
Pois sem saber a procedência,
Acata um sorriso qualquer

E isso não é falsidade
Chama-se teste de amabilidade
Que mede o quanto você me quer.

Guilherme Serafim

Nenhum comentário:

Postar um comentário