8 de dezembro de 2009

Novo Enem. Ameaça ou progresso?

Durante todo o ano, vestibulandos ficaram apreensivos devido às mudanças imediatas do Enem, tendo de alterar a sua programação, dos cursos pré-vestibulares, das datas de vestibulares das universidades, enfim, um completo caos. O roubo das provas levou consigo a perca de tempo, da confiança, da estabilidade emocional dos candidatos, e estes, somados em 4 milhões, tiveram de se adaptar à nova data, aos novos locais de prova e retomar ao ritmo de estudo, sem desfocar-se de seu principal objetivo, conseguir uma vaga em uma universidade.

Tantas alterações assim, não poderia resultar de outra maneira, no sábado, 37,7% dos candidatos inscritos não compareceram aos locais de prova. Além disso, a desorganização se fez presente, pessoas abrindo as provas antes do horário previsto, pessoas que já terminaram a prova entrando em contato com as que ainda faziam. Até parece irônico,mas o tema da redação foi "O indivíduo frente à ética nacional".

Provas confusas, 180 questões complicadas, com grandes enunciados, com dupla resposta. E para se frustrar ainda mais, quando chega em casa, o candidato se depara a um gabarito errado.

Mais uma demonstração do descaso com o psicológico do candidato. Mais uma razão para o aluno não mais confiar nas ações do governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário